Moradores de Jaraguá devem se vacinar o quanto antes contra a febre amarela

Por: Revista Nossa Foto: DIVULGAÇÃO
Compartilhe
Dos 111 mil jaraguaenses a serem vacinados contra a febre amarela no município, apenas 43 mil já foram imunizados, faltando 68 mil pessoas que até o momento não procuraram uma unidade de saúde. Os números são preocupantes, de acordo com a gerente de Vigilância Epidemiológica, Fabiane da Silva Ananias, ainda mais depois de o estado vizinho, Paraná, confirmar o primeiro caso da doença no fim de janeiro. A Secretaria de Saúde de Jaraguá está preparada com doses da vacina para imunizar a população, bastando, para isso, que as pessoas com idade entre 9 meses e 59 anos compareçam no posto de saúde mais próximo com carteira de vacinação e documento de identidade. Há previsão de que o vírus da febre amarela chegue em breve ao município.       Aquelas pessoas que já se vacinaram, mesmo que há dez anos ou mais, não precisam comparecer no posto de saúde. A dose é considerada única. As pessoas que não lembram e não têm comprovação da vacina podem se vacinar, pois não há contraindicação caso se receba duas doses da vacina. Idosos com 60 anos ou mais devem buscar orientação médica antes de se vacinar.     Confira o texto da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina abaixo, de 31 de janeiro de 2019.   Preocupada com a aproximação do vírus da febre amarela, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC), vinculada à Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SUV/SES), emitiu uma nota de alerta reforçando o pedido para que as equipes regionais e municipais de saúde intensifiquem as ações de vigilância da doença e para que todos os moradores de Santa Catarina, com idade superior a 9 meses de idade, procurem um posto de saúde e tomem a vacina contra a febre amarela. Idosos com mais de 60 anos devem procurar orientação médica.    Na última terça-feira (29/01), a Secretaria da Saúde do Estado do Paraná (Sesa) confirmou o primeiro caso de febre amarela no estado. Um jovem, de 21 anos, que não havia tomado a vacina, contraiu a doença. Antes disso, o estado já havia notificado a morte de dois macacos pelo vírus da febre amarela. Os animais foram encontrados no município de Antonina, litoral do Paraná. De acordo com o gerente de zoonoses da DIVE/SC, João Fuck, isso quer dizer que o vírus está circulando no Paraná e pode chegar até Santa Catarina.   Desde o segundo semestre de 2018, após recomendação do Ministério da Saúde (MS), todo o estado de Santa Catarina tornou-se Área com Recomendação de Vacinação (ACRV) para febre amarela, antes 162 municípios já integravam a ACRV. Com essa ampliação, os moradores dos 295 municípios catarinenses precisam estar imunizados contra a doença. A gerente de imunização da DIVE/SC, Lia Quaresma Coimbra, ressalta que basta apenas uma dose da vacina para se proteger da febre amarela durante toda a vida "A febre amarela pode matar e a vacina é a única forma de prevenção", enfatiza.   Ampliação da vacinação   Para facilitar o acesso da população às doses, a ampliação da vacinação está ocorrendo de forma gradativa, em seis etapas. A ampliação começou em setembro de 2018, nos municípios do norte do estado, e agora chegou aos municípios da Grande Florianópolis. Nas cidades catarinenses em que a ação de ampliação estiver ocorrendo, a vacina contra a febre amarela será oferecida nas unidades de saúde. Nos demais municípios, a vacinação vai continuar ocorrendo nas unidades de referência.   A ampliação será encerrada no próximo mês, quando serão contemplados os municípios do Litoral Sul e Sul do Estado. Conforme Maria Teresa Agostini, diretora da DIVE/SC, mesmo após o término da ampliação, todos os 295 municípios catarinenses vão continuar oferecendo as doses contra a febre amarela nas unidades de saúde "O nosso pedido é para que a população se imunize o quanto antes", conclui. Este ano, Santa Catarina já recebeu 500 mil doses. Portanto, não há falta de doses da vacina.

Veja também

Como corrigir a postura com o fisioterapeuta Dr. Bruno Francisconi
Algumas dicas para evitar problemas posturais
Fisioterapeuta Andreia Chiavini afirma: sua saúde vale ouro
Um investimento para você
O fim das olheiras sem milagre
Nossa Estética com Dr. Eduardo Bornhausen Demarch
O implante de silicone nas mamas pode interferir na amamentação?
Mitos e verdades sobre cirurgias de mamas e amamentação
Confira quatro passos para desintoxicar o organismo, combater o cansaço e eliminar o inchaço
Confira quatro passos para desintoxicar o organismo, combater o cansaço e eliminar o inchaço